Dona do Google ultrapassa Apple e se torna empresa mais valiosa do mundo

O Google se tornou parte de uma empresa ainda maior chamada Alphabet, para separar suas atividades principais (busca, Android, YouTube) dos projetos mais malucos da empresa (robôs, carros autônomos, drones de internet). Após divulgar seu resultado financeiro, a Alphabet ultrapassou a Apple e – como previsto – se tornou a empresa mais valiosa do mundo.

Segundo a CNBC, o valor de mercado da Alphabet está em cerca de US$ 570 bilhões, contra US$ 535 bilhões da Apple.

Isso aconteceu por dois motivos. Primeiro, a Apple está numa situação preocupante: as vendas de iPhone cresceram no ritmo mais lento desde sua estreia em 2007, e este trimestre deve trazer a primeira queda de receita dos últimos treze anos.

Enquanto isso, a Alphabet está indo muito bem, obrigado. Ela superou as expectativas com receita de US$ 21,3 bilhões e lucro líquido de US$ 6 bilhões entre outubro e dezembro – ambos são recordes para a empresa.

Apple vs. Alphabet Market Capitalization Over Time | FindTheCompany

O Google depende de propagandas, e teve sucesso em adaptar seu sistema de anúncios para os dispositivos móveis – uma preocupação que vem de anos. A empresa diz que o bom resultado foi “impulsionado pela busca móvel, bem como YouTube e publicidade programática”.

Tudo isso depende de o Google conquistar usuários, e eles estão conseguindo fazer isso muito bem. Sundar Pichai, CEO da empresa, anunciou que o Gmail agora tem mais de um bilhão de usuários ativos, contra 900 milhões em maio do ano passado.

Como lembra o VentureBeat, vários outros serviços do Google têm mais de um bilhão de usuários: Android, YouTube, Chrome e Google Maps – além, é claro, da busca.

Moonshots

carro autonomo google dinheiro

O Google agora contém apenas os serviços principais da empresa: isso inclui Busca, Anúncios, E-commerce, Mapas, YouTube, Android, Nuvem, Android, Chrome, Play Store e vendas de hardware (Nexus, Chromebook Pixel etc.).

Esta é a primeira vez que a Alphabet faz a distinção entre esses serviços e os “moonshots”, projetos mais ambiciosos como o laboratório X (carros autônomos, balões Loon de internet, drones de entrega), o Fiber (que fornece internet de 1 Gbps), a Calico (cujo objetivo é reverter o envelhecimento), entre outros.

E, como é de se esperar, esses projetos estão sangrando dinheiro. É normal: todos se encaixam na definição de “pesquisa e desenvolvimento”, e só devem trazer resultado daqui a alguns anos. Em 2014, o Google teve prejuízo de US$ 1,9 bilhão nesses projetos; no ano seguinte, eles perderam mais US$ 3,6 bilhões.

O crescimento do Google vem desacelerando nos últimos anos. Por isso, Larry Page – agora CEO da Alphabet – quer diversificar seus negócios, entrando em áreas que não se relacionem à gigante das buscas. Teremos que esperar mais um pouco para ver o resultado concreto dessas apostas.

Por enquanto, as coisas parecem boas. Como lembra a CNBC, a última vez que o Google era mais valioso do que a Apple foi em fevereiro de 2010. Na época, Steve Jobs ainda estava no comando, o Mac era a maior linha de produtos da empresa, e o iPad ainda não havia sido lançado.

[Alphabet – CNBC – TechCrunch – The Verge – VentureBeat]

Foto por Ben Margot/AP; ilustração por Sam Wooley

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *