Pesquisadores criam tecido que alterna entre aquecimento e resfriamento para você vesti-lo o ano todo

Ela não parece tão chamativo quanto as roupas que atrai o seu olhar (e sua grana) em lojas como a REI (rede americana especializada em roupas para recreação e práticas esportivas), mas essa simples peça de tecido, desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Maryland, pode um dia ajudá-lo a substituir seu guarda-roupa dividido por estação por roupas que o mantêm quente ou fresquinho o ano todo.

imagem16-03-2019-03-03-34O revestimento refletor do Omni-Heat, da Columbia. Foto: Andrew Liszewski/Gizmodo

Os fabricantes de roupas para atividades ao ar livre têm se esforçado há anos para desenvolver roupas que o mantenham confortável — seja quente, fresco ou seco — em todas as condições, de forma que os aventureiros que vão para a natureza selvagem não precisem colocar um guarda-roupa inteiro dentro da mala para estarem preparados. O forro refletor Omni-Heat, da Columbia, cobre o interior de uma jaqueta com um material parecido com papel alumínio que prende e reflete o calor do corpo de volta para o indivíduo, minimizando a necessidade de um casaco volumoso e com isolamento térmico. E, para o verão, a empresa simplesmente inverteu sua tecnologia Omni-Heat para criar suas roupas Omni-Shade, que usam um fino revestimento refletor para fazer ricochetear os raios solares para que você não cozinhe enquanto permanece coberto.

imagem16-03-2019-03-03-37Foto microscópica da camada respirável e à prova d’água da linha Futurelight, da The North Face. Foto: The North Face

A nova linha Futurelight, da North Face, revelada na CES 2019, em janeiro, tem uma abordagem ainda mais avançada para compatibilidade em várias estações, com uma camada de tecido impermeável feita de fibras de nanoescala com poros tão pequenos que só o ar consegue atravessar. Ele promete manter as pessoas protegidas da chuva e da neve, mas ainda permite que o calor irradiando do corpo escape para que você não acabe ficando encharcado de suor enquanto tenta permanecer seco.

No entanto, atualmente, nenhuma empresa está vendendo um tecido que te mantenha quente quando seu corpo fica frio e que te esfria quando seu corpo aquece, que é o que os pesquisadores YuHuang Wang e Ouyang Min, da Universidade de Maryland, dizem que seu novo tecido é capaz de fazer. Ele é feito de um fio que é composto por duas fibras sintéticas — uma que repele água e outra que a absorve —, mas ambas são cobertas por finas camadas de nanotubos de carbono que as tornam condutoras.

Em resposta à umidade, como ser exposto ao suor saindo de seu corpo quando você fica quente, os pesquisadores dizem que uma das fibras absorve umidade e incha, fazendo com que o fio se deforme, o que empurra os fios para mais perto uns dos outros, criando espaços no tecido e permitindo que o ar quente e úmido escape. Quando está frio, eles dizem que o oposto acontece, e os fios se reorganizam de forma a minimizar os espaços e poros para manter o ar quente preso mais perto do seu corpo.

É parecido com o que o tecido da linha Futurelight, da The North Face, faz, só que com maior adaptabilidade. Porém, mudar a respirabilidade do tecido é apenas um dos truques impressionantes que eles afirmam que esse tecido tem.

Quando essas fibras incham, deformam e se aglomeram, elas também aparentemente alteram a atração magnética entre os minúsculos nanotubos de carbono em seu revestimento. Essas fibras supostamente se comportam como antenas microscópicas que ou bloqueiam e impedem que o calor que emana do seu corpo como radiação infravermelha escape — o que ajuda a criar uma camada de aquecimento entre você e o tecido — ou o deixam passar e escapar, dissipando calor. E tudo isso acontece sem qualquer interação humana.

Os pesquisadores ainda não estão prontos para lançar seus tecidos milagrosos para os fabricantes de roupas de atividades ao ar livre — ainda é preciso desenvolvê-los e aperfeiçoá-los antes que você os veja em uma jaqueta que você possa vestir durante todo o ano. No entanto, aparentemente, ele não é difícil de se fabricar em sua forma atual, uma vez que o revestimento de nanotubos de carbono pode ser aplicado durante o processo de tingimento padrão. Mas o vestuário parece ser apenas uma das aplicações potenciais dessa pesquisa. As casas são muitas vezes envolvidas num tecido sintético chamado Tyvek durante a construção, o que ajuda a manter a umidade fora, mas não é difícil imaginar que esse novo material possa ir um pouco mais longe e ajudar a manter as casas mais quentes no inverno e mais frescas no verão, melhorando consideravelmente a eficiência energética e, por sua vez, reduzindo as contas mensais.

[via ScienceDaily]

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 2 =