Conheça alguns dos recordes da internet fibra óptica

A fibra óptica já é tida como a porta aberta para o futuro da verdadeira banda larga. Mas e se o limite da velocidade da luz, até então distante da realidade humana, estivesse cada vez mais perto de ser atingido?

Você não leu errado. A tecnologia do sistema de fibra óptica funciona como um filme de ficção que virou realidade: downloads até quinze vezes mais rápido, sem perda de sinal ou interferência eletromagnética. No entanto, cientistas e pesquisadores estão trabalhando para melhorar ainda mais os resultados. E adivinhe? Eles estão cada vez mais perto da internet dos sonhos.

Os recordes não param de ser batidos, tanto em velocidade como também nos experimentos que envolvem levar a internet aos lugares mais remotos do mundo.

A velocidade impensável

Um grupo de cientistas e pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Eindhoven, na Holanda, e da Universidade da Flórida Central, nos Estados Unidos, elevou absurdamente o patamar de recordes em relação à velocidade de transferência de arquivos. Juntos eles conseguiram atingir a marca de 255 Tbps – ou 32 TB por segundo. Não consegue nem imaginar o que isso significa? Pois bem, facilitemos com exemplos: um filme de 1 GB seria baixado nesta velocidade em apenas 0,03 milissegundos ou um disco de 1 TB seria descarregado em 31 milissegundos. Está bom para você?

As comparações são inevitáveis. A conexão comercial mais rápida analisada até hoje, utilizando fibras ópticas, atingiu 100 Gbps de velocidade. Com uma conta rápida, descobrimos que a internet mais rápida de hoje em dia é 2.550 vezes mais lenta que a alcançada pelos cientistas.

Como isso foi possível? Os pesquisadores partiram do princípio de trabalhar com múltiplos núcleos dentro de uma mesma fibra óptica: os testes foram feitos com sete filamentos por onde a luz pôde trafegar. Ou seja, as transferências de informações possuíam sete “canais” distintos, aumentando absurdamente a velocidade da internet.

O transporte da internet

Pesquisadores do Instituto Qualcomm de San Diego, nos Estados Unidos, descobriram um modo de oferecer acesso à internet em locais extremamente remotos.

Eles conseguiram aumentar em vinte vezes a capacidade do sinal ótico, que atingiu 7400 milhas (11.909 km) de distância sem precisar de um repetidor – aparelho de alto custo que “reenvia” o sinal quando perdido. A grande sacada foi conseguir remover parcialmente o limite de potência que faz o sinal ficar distorcido dependendo da distância. Sem este empecilho, a internet pode viajar por fibra óptica por muitos mais quilômetros. Para chegarem ao feito, foram utilizados os “pentes de frequência” que são responsáveis por manter as distorções de sinal previsíveis. Com eles, a capacidade das redes de fibra óptica ganha um aumento em termos de qualidade e distância atingida.

Os resultados de ambas as conquistas são incrivelmente animadores e só aconteceram graças à fibra óptica. Se quiser ter o gostinho de usar essa tecnologia, realizando downloads sem se preocupar com o tempo de espera ou até mesmo jogando online sem interrupções, você já pode. Basta assinar Vivo Fibra e abrir as portas para as maravilhas que o futuro te reserva.

You may also like...